O serviço de Hospedagem de site que você escolher, terá um impacto muito grande no seu negócio digital. Por que o servidor tem todo esse peso? Porque ele é o responsável por manter, ou não, seu site, com suas ofertas e conteúdo, no ar.

Imagine se, durante um lançamento, por exemplo, seu serviço de hospedagem cai bem no dia de abertura do carrinho…

Você consegue contabilizar o prejuízo?

Além disso, ninguém mais têm paciência para navegar pela internet.

Se o seu site não carrega completamente em segundos, o visitante já voltou para o Google para procurar a resposta em outro lugar.

E por falar em Google, ele também não perdoa um site lento, o que pode afetar diretamente o SEO do seu blog.

Aposto que você não quer ver nada disso acontecendo!

Portanto, é um investimento que você precisa fazer se quiser garantir a usabilidade do seu site e os resultados do seu negócio.

Mas será mesmo que é tão ruim assim optar por uma hospedagem de site gratuita?

Hospedagem de Site Gratuita x Paga

Digamos que você decida viajar para a praia e quer aproveitar alguns dias em uma casa de frente para o mar.

Qual seria a melhor opção: comprar ou alugar pelo Airbnb?

Se você opta pelo aluguel, consegue usufruir do espaço sem precisar se preocupar com a manutenção do imóvel, seguros e impostos a pagar.

Muito mais fácil, flexível e divertido, certo?

Com o serviço de hospedagem de site também funciona assim.

Depois da compra do domínio, você escolhe o seu serviço de hospedagem.

O lugar onde seu site ficará hospedado temporariamente.

A vantagem é que se você não gostar do serviço, pode trocar de empresa.

Mas ao contrário do Airbnb, essa mudança é um pouco mais complexa, apesar de possível.

No momento que você decide investir na compra do domínio ou contratação da hospedagem, é comum encontrar ofertas do tipo: “contrate sua hospedagem e ganhe domínio gratuitamente”.

Ou ainda pior – “na compra de um domínio, ganhe 12 meses de hospedagem grátis”.

Aceitar esta oferta é como “assinar um pacto com o diabo”.

Uma vez que você registra seu domínio com eles, você tende a permanecer por tempo indefinido, a menos que o preço aumente ou a qualidade do serviço caia consideravelmente.

Talvez você ainda não tenha ideia disso, mas transferir um domínio e uma hospedagem – caso você decida trocá-la – para outra empresa não é nada cômodo.

E para evitar essa dor de cabeça, você pode acabar optando por continuar com um serviço muito abaixo do esperado.

Se você cuida do seu site como se fosse seu empreendimento e dedica-se bastante para melhorá-lo.

Um bom servidor é mais que necessário para ajudar você a melhorar o tempo de carregamento do site e até mesmo a obter melhora no seu ranking do Google.

Os 4 níveis de hospedagem de site

O tipo de hospedagem que você contrata vai mudar e evoluir com o seu negócio.

Ou seja, precisa acompanhar o ciclo de desenvolvimento de um negócio digital.

Portanto, para saber qual a melhor opção de hospedagem de site para o seu caso, primeiro responde a essas perguntas:

  • Quanto você quer investir?
  • Está começando ou já tem um negócio consolidado?
  • Performance e disponibilidade: quão rápido a home deve abrir?
  • Qual o tamanho do prejuízo caso seu site saia do ar?
  • Qual seu nível de conhecimento em tecnologia?
  • Qual sua necessidade de suporte?

Com base nessas respostas, você vai escolher uma dessas:

1. Hospedagem Compartilhada

Este é o plano mais simples de hospedagem, onde vários outros sites e blogs compartilham o mesmo servidor e sistema operacional.

A maior vantagem da hospedagem de site compartilhada é o baixo custo comparada com as outras opções.

Uma boa hospedagem compartilhada vai oferecer os seguintes benefícios:

  • Acesso a servidores Linux e Windows.
  • Painel de controle com fácil usabilidade, como cPanel ou Plesk.
  • Permissão para configurar mais de um domínio.
  • Custa entre US$5 a US$10 por mês.

Esta geralmente é a melhor opção para a maioria dos sites que recebe até 100 mil visitas mensais.

Se você já recebe mais de 100 mil visitas ou está chegando lá, pode considerar fazer um upgrade.

2. Servidor Virtual

Um servidor privado virtual (Virtual Private Server) é semelhante a um servidor dedicado.

Você tem controle quase que completo e pode instalar alguns softwares, mas o servidor, na verdade, é compartilhado com outras pessoas.

Isso é o que chamam de servidor virtual, pois todos os VPS estão fisicamente numa mesma máquina.

A grande vantagem é que sua qualidade é superior a uma hospedagem compartilhada e pode custar a partir de apenas US$20 por mês.

Ideal para quem recebe entre 100 e 500 mil visitas por mês.

3. Servidor na Nuvem (Cloud)

A diferença entre o Servidor Virtual e o Cloud é que enquanto o primeiro usa uma única máquina física, o Cloud está na nuvem, que é hospedada em diversas máquinas físicas.

Esse tipo de hospedagem é indicada para sites com maior número de acessos (acima de 500 mil visitas mensais) porque é mais estável e seguro.

Com o VPS você corre o risco de ter seu site fora do ar caso haja algum pico de acessos não só no seu, mas em outros sites que usam o mesmo servidor que você.

A grande vantagem é a possibilidade de aumentar a capacidade sem precisa fazer uma migração.

Servidor Dedicado

Uma pequena parte do grande servidor fica exclusiva para o seu blog ou site.

Com um servidor dedicado, você “aluga” um servidor exclusivo, podendo escolher toda a configuração de hardware e software, tendo assim total controle sobre ele.

Este serviço custa a partir de US$ 100 por mês, podendo chegar a valores bem superiores, dependendo da configuração escolhida para o servidor.

Quando precisar de um servidor desses, agradeça aos céus!

Isso é sinal que você está recebendo pelo menos entre 500 mil e 2 milhões de visitas mensais e precisa de um serviço mais robusto.

Um problema que todo empreendedor digital gostaria de ter!

Para quem está começando, não recomendo serviços caríssimos de hospedagem de site.

Se esse é seu caso, opte pela hospedagem compartilhada ou virtual.

E conforme seu blog ou site começa a receber muitos acessos você pode pensar em migrar para um servidor dedicado, ou na nuvem.

Agora que você já sabe o tipo de hospedagem que precisa, pode procurar no mercado as melhores opções de serviço.

Como melhorar o desempenho do seu site

Meso que você contrate um excelente serviço de hospedagem, não significa que seu site estará sempre otimizado e funcionando corretamente.

Para verificar o desempenho, use uma ferramenta de análise como a GTMterix para avaliar o tempo de carregamento.

Outro fator que pode atrapalhar a velocidade do seu site são as imagens de tamanho grande.

Não que você tenha que eliminar todas do seu blog!

Mas se a sua intenção é mostrar uma imagem de 100 x 100 pixels, não coloque uma imagem de 1000 x 1000 pixels e deixe o WordPress redimensionar para você.

O tamanho da imagem continuara sendo a de 1.000 x 1.000 pixels, embora o site mostre como 100 x 100 pixels.

Portanto, lembre-se sempre de redimensionar a sua imagem antes de fazer o upload para seu site.

Para potencializar a compressão de imagens sem perder a qualidade, aposte no Tiny PNG.

Plugins em excesso também podem colocar seu site em risco. Tanto por conflitarem com seu tema, quanto entre si.

Para evitar que isso também aconteça com você, aposte em um tema WordPress completo e leve, como o Athena, que traz todas as ferramentas necessárias para quem quer empreender na internet sem comprometer seu servidor.

CONHEÇA A PRÓXIMA GERAÇÃO EM PLATAFORMAS EAD.

Apollo

Surpreenda-se com o Apollo →

 

Share
This

Post a comment