Alguns dos principais assuntos que estão sempre em pauta nas conversas com clintes:

  • Para onde vai o marketing nesse cenário de automatizações?
  • Quais são as principais tendências de mercado para 2020?
  • Como se adaptar rapidamente para acompanhar os hábitos dos consumidores?
  • Quais tecnologias devem entrar de vez nas nossas vidas nos próximos anos?

A seguir veja os que os grandes especialistas estão pensando – e como você pode se posicionar como eles.

Tendências de mercado para os próximos anos

Economia colaborativa

economia colaborativa como exempo de tendencia de mercado

Você pode não perceber, mas a economia colaborativa já faz parte da sua vida.

Os aplicativos de carona, compartilhamento de quartos e financiamento coletivo fazem parte dessa tendência.

Até mesmo as wikis mostram como no futuro tudo será realizado em cooperação entre as pessoas.

A base dessa ideia é não desperdiçar.

Em vez disso, os gastos são mais inteligentes e economizam recursos como dinheiro, tempo e espaço.

Essas soluções movimentarão 335 bilhões de dólares em 2025, de acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria PwC (2016).

Mas a mudança, como você sabe, precisa começar agora.

É hora de pensar em inovações de compartilhamento.

Acredite: o futuro reside na coletividade.

 

Produtos artesanais

profissional de produtos artesanais vomo exemplo de tendência de mercado

Outra tendência que aparece em destaque é a de produtos artesanais.

As pessoas querem cada vez mais personalização.

Os itens criados massivamente não suprem essa necessidade.

Não me entenda mal – a indústria continua como um dos pilares do mercado nacional e internacional.

Mas a exclusividade e qualidade do material artesanal vem muito forte para os próximos anos.

Cervejas, queijos, sabonetes, perfumes, roupas, artigos decorativos e móveis são alguns exemplos desse mercado cada vez mais presente na vida do consumidor.

 

Microfranquias

cubos representando microfranquias como exemplo de tendência de mercado

As microfranquias se apresentam como uma solução viável em meio à crise financeira no país.

Esse é um modelo de negócio que tem seus riscos, como qualquer outro.

Mas certamente são menores do que quando começamos um negócio do zero.

As franquias apresentam modelos escaláveis já preparados para o franqueado.

Em suas versões micro, o investimento é ainda menor, o que reduz significativamente as chances de o investidor perder dinheiro.

Como as grandes marcas apresentam valores muitas vezes inviáveis, vale a pena apostar nesse sistema.

A taxa de mortalidade no primeiro ano é de apenas 3%, enquanto alcança incríveis 23% em pequenos negócios.

É o que diz um relatório da Rizzo Franchise.

 

SaaS – Software as a Service

sistema SaaS como exemplo de tendencia de mercado

O mundo mudou muito nos últimos anos.

Com a revolução tecnológica, surgiram também novos panoramas em meio ao mercado.

Entre eles, destaco o ramo de SaaS, que alia serviços e tecnologia de maneira única.

Ao vender softwares como serviço e não como produto, é gerada a receita recorrente, já que os sistemas geralmente são contratados via assinaturas.

Em vez de uma única venda, a empresa continua a atualizar o programa e oferece suporte, segurança de dados e servidores para proporcionar boas experiências aos clientes.

No Brasil, o modelo funciona especialmente bem.

De acordo com a pesquisa Brazil SaaS Landscape 2017, 60% das empresas recuperam os investimentos em custo de aquisição de clientes antes de 6 meses, números realmente impressionantes.

 

Mercado da Experiência Única ao Usuário

Não é de hoje que a experiência do usuário é um assunto recorrente nos escritórios de empresas ao redor do mundo.

Mas essa tendência que já é realidade se reinventa a cada ano, e por isso deve continuar marcando presença entre as principais previsões para o futuro.

Hoje as pessoas não compram apenas um produto, elas compram experiências.

A venda se inicia muito antes do fechamento do negócio e a relação entre companhia e consumidor não termina após sua realização.

Interação em redes sociais, produção de conteúdo regular, SAC 2.0, sucesso do cliente, suporte, pós-vendas e muitos outros elementos afetam diretamente a imagem da empresa, dos produtos e o valor intangível na ótica do cliente.

Aplicativos e Tecnologia Disruptiva

Spotify como exemplo de tendência de mercado de tecnologia disruptiva

Uber, Netflix, Airbnb, Nubank, Spotify.

Você sabe o que esses aplicativos têm em comum?

Bom, além de serem funcionais, eles quebraram uma cadeia.

Esse é exatamente o conceito por detrás da tecnologia disruptiva.

São modelos que quebram antigos paradigmas e revolucionam a maneira com as coisas são aplicadas.

Os exemplos citados fazem parte do cotidiano do consumidor, mas há muitos outros casos interessantes que têm impacto direto no ambiente corporativo.

Chatbots, busca por voz e blockchain são alguns deles, já aplicados no mercado.

O que teremos para o dia seguinte?

Quem sabe? O que eu afirmo é que é uma boa ideia investir em métodos para descobrir e sair na frente.

 

Home Office

profissional de home office

A pesquisa Home Office 2018 mostra que 45% das empresas já adotam o chamado teletrabalho, enquanto outras 15% planejam implementá-lo.

Ainda assim, por incrível que pareça, ainda hoje muitas empresas enxergam problemas para deixar seus funcionários trabalharem em casa.

Mas peço que você pare e pense um pouco: até que ponto isso prejudica os negócios?

Eu sei que a presença é vital em várias ocasiões, mas muitas tarefas podem ser realizadas no conforto do lar.

Os colaboradores sentem os efeitos quase imediatamente.

A consultoria de recursos humanos Randstad realizou uma série de testes com trabalhadores ao redor do mundo e constatou que sete a cada dez gostariam de trabalhar de casa.

Com a satisfação do colaborador, ganha-se em produtividade e engajamento.

Tudo isso sem perdas à comunicação, que é realizada por meio da internet.

Além disso, quebram-se as barreiras físicas, já que a pessoa pode trabalhar de qualquer lugar do mundo.

Essa tendência ganhou ainda mais força quando a reforma trabalhista regulamentou a modalidade.

O Brasil se prepara para atender às demandas dessa nova realidade.

 

Mercado de Marketing Interativo

Precisamos falar sobre o mercado de marketing interativo.

No atual sistema, muito se fala em performance.

Ou seja, analisam-se métricas de negócios, a eficiência de estratégias de marketing e o desempenho das ferramentas envolvidas nos processos.

E isso é ótimo.

Mas, muitas vezes, nos esquecemos do bem mais valioso para uma empresa: os consumidores.

O conceito de marketing interativo se refere a isso.

O recolhimento de dados sobre comportamento, preferências e tendências de consumo é algo que vem se firmando como essencial nas organizações modernas.

Dessa forma, um tratamento melhor a cada um dos consumidores se traduz em uma satisfação mais elevada e, por fim, na lealdade do cliente.

 

IoT – A Internet das Coisas

Internet das coisas como exemplo de tendência de mercado

A Internet das Coisas é um dos conceitos mais importantes para os próximos anos.

E acredite: ele já está presente na sua casa e no seu ambiente de trabalho.

Basicamente, é a utilização da internet em tudo aquilo que nos rodeia.

Hoje temos smartphones, smart TVs, smartwatches, e-readers, carros inteligentes…

Se você parar para pensar, celulares, televisões, relógios, livros e automóveis não possuíam conexões remotas há pouco tempo, não é mesmo?

Pois é, a tendência é que a web esteja presente em cada detalhe no cotidiano do cidadão.

Se a sua geladeira ainda não está conectada à internet, é apenas uma questão de tempo.

Conforme projeção do Statista, o número de dispositivos conectados no mundo vai saltar de 15,41 bilhões em 2015 para 75,44 bilhões em 2025.

Trata-se de um aumento de cinco vezes na quantidade de aparelhos com internet em um período de apenas 10 anos.

 

Serviços de Automação

profissional e símbolos referentes a automação de servicos

Não é de hoje que a automação é o foco de muitas empresas.

Os serviços automatizados economizam milhões de reais todos os anos em processos realizados por robôs.

Apesar da preocupação de boa parte dos especialistas que veem as funções humanas substituídas pelas máquinas, a verdade é que as profissões estão se adaptando a novas realidades.

Além da automatização, a inteligência artificial progride a passos largos, mostrando que cada vez mais estamos passando por uma revolução no setor industrial.

 

Mercado de Segurança Digital

Outro setor que aparece como destaque entre as tendências é o de segurança digital.

Desde a implementação do RGPD (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados) em 2018, o tema é alvo de intensas discussões.

A necessidade da documentação de cada atividade, transparência para os usuários e profissionais ou equipes inteiras dedicadas à segurança dos dados acelerou a expansão do mercado.

Hoje serviços e ferramentas que alimentam o segmento são criados a todo vapor, o que abre as portas para novas oportunidades nos anos que virão.

 

Eventos ao Vivo

Há algum tempo, seria impossível falar sobre a transmissão de eventos ao vivo por meio da internet.

As conexões eram lentas e as tecnologias não acompanhavam as principais necessidades do mercado.

Hoje as coisas são diferentes.

As principais redes sociais do mundo, como FacebookInstagramYouTube e Twitter já oferecem essa solução à distância de um clique.

Com isso, as pessoas não precisam aparecer presencialmente ao local para participar de eventos.

Isso abre um grande leque de novas oportunidades para explorar o setor e multiplicar os resultados de acontecimentos ligados à corporação.

 

Melhor idade cada vez melhor

Foi-se o tempo em que as pessoas acima de 60 anos ficavam em casa assistindo TV ou tricotando.

Com os avanços no ramo da saúde e tecnologia, a tendência é que essas pessoas tenham vidas cada vez mais ativas.

A expectativa de vida do povo brasileiro aumentou bastante nas últimas décadas.

De 1968 para cá, foi de 58 para 76 anos, o que é um grande avanço.

A internet é um dos principais canais por meio do qual os homens e mulheres da terceira idade se mantém conectados.

E isso em uma geração que não conviveu com o mundo online durante a infância e adolescência.

Imagine daqui a alguns anos, quando os nativos digitais ficarem mais velhos.

Pode ser que só aconteça daqui a algumas décadas, mas vale ficar de olho nessa tendência para se preparar para o amanhã.

 

Mais assinaturas

Segundo uma pesquisa realizada pela Opinion Box (2018), 33% dos internautas assinam algum tipo de serviço.

E a tendência é que esse número cresça exponencialmente daqui para frente.

O modelo de negócios de assinaturas é muito interessante para a empresa, que tem garantido o fluxo de caixa e pode realizar investimentos e solicitar crédito de maneira privilegiada.

O mais interessante é que todos os dias surgem novas ideias para o formato.

Livros, vinhos, bonecos, bichinhos de pelúcia, aeromodelos, artigos retrô, quadros… enfim, não há limites para a criatividade.

O modelo também funciona para infoprodutos e serviços digitais, como Netflix, Spotify e Crunchyroll.

Share
This

Post a comment