A arte de persuadir consiste tanto mais em agradar do que em convencer, quanto os homens se guiam mais pelo capricho do que pela razão.

Como convencer alguém sem usar manipulação. Aprender a fazer isso parece possível para você?

Para a grande maioria das pessoas, persuasão e manipulação são apenas sinônimos.

Mas a minha tarefa neste artigo é provar para você e mostrar como você pode convencer alguém sem usar nenhum tipo de manipulação.

A linha ética entre esses dois conceitos é muito tênue, o que gera muitas interpretações erradas, levando muitos empreendedores a não aprenderem a ser mais persuasivos porque acreditam que, assim, estarão sendo desonestos.

Se você acompanha as publicações semanais do Viver de Blog, deve ter percebido que sempre falamos muito de assuntos como:

  • Neuromarketing
  • Arquétipos
  • Gatilhos Mentais
  • Comportamento do Consumidor
  • Copywriting

Todas elas são ciências ou técnicas persuasivas para você fazer com que o seu visitante diga SIM.

  • SIM para assinar sua lista de emails
  • SIM para baixar algum material
  • E SIM para comprar um de seus produtos.

A persuasão nem sempre é vista como algo positivo, mas da manipulação ninguém duvida: todos concordam que ela é extremamente negativa.

Persuasão x Manipulação: pare de confundir os dois de uma vez por todas

Robin Dreeke, coordenador de análise de comportamento do FBI e autor do livro “It’s Not All About Me: The Top Ten Techniques for Building Quick Rapport with Anyone” (“Não é só sobre mim: as 10 melhores técnicas para criar conexão com qualquer pessoa”), afirma que tanto faz se você está tentando proteger seu país de ameaças ou quer atrair mais clientes, o maior desafio será sempre conquistar a confiança.

Ele afirma que não é possível gerar credibilidade quando você acredita que sabe como convencer alguém e coloca seus próprios interesses na frente das outras pessoas.

Manipulação= pensar somente nos próprios interesses

Persuasão= pensar no interesse de ambos

Como consequência disso, sentimentos negativos são gerados. Esse é o principal sinal de manipulação.

Imagine a seguinte situação: um amigo seu manda uma mensagem pelo WhatsApp perguntando se pode marcar um encontro com você depois do seu trabalho porque precisa de uma ajuda com um projeto.

Você topa, e marca um horário. Seu amigo pede para mudar o horário para uma data que seja melhor para ele, no dia chega atrasado e ainda quer que você pague pelo cafezinho.

Para ele a experiência foi ótima, mas, e para você?

A diferença entre manipulação e persuasão quando você quer convencer alguém está justamente no sentimento que a pessoa fica depois de concordar com o que você pediu. E mais: se ela estará disposta a ser convencida por você novamente.

Se o sentimento foi bom, você pode apostar que sim!

Manipulação= gera sentimentos ruins

Persuasão=gera bons sentimentos

Você diria que Gandhi, Martin Luther King e Nelson Mandela foram líderes manipuladores?

Pois, eles foram verdadeiros mestres da persuasão, capazes de influenciar milhões de pessoas a mudarem suas crenças e atitudes em prol de um bem maior.

O que nos leva a concluir que para aprender como convencer alguém você precisa ter a intenção certa por trás das suas ações.

A diferença entre persuasão e manipulação é a intenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Whatsapp
Vamos conversar?
Olá,
Nossos consultores estão aguardando a sua dúvida!